quarta-feira, 28 de fevereiro de 2018

FASE DISTRITAL DO DESAFIO PELO CONHECIMENTO -LITERACIA 3Di


Decorreu hoje a fase distrital (2ª etapa) do desafio pelo conhecimento, Literacia 3Di, na Escola Cidade de Castelo Branco. 
Os nossos alunos participaram no domínio da matemática, da ciência, da leitura e do inglês.
Parabéns a todos os participantes pelo empenho manifestado!

APURADOS PARA A SEGUNDA FASE DO CONCURSO NACIONAL DE LEITURA


quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018

CAFÉ LITERÁRIO COM RODRIGO GUEDES DE CARVALHO


LER COM METAS - A ARCA DO TESOURO

Os alunos do 3º ano da EB da Vila do Carvalho ouviram a história "A Arca do Tesouro" de Alice Vieira.
Há dias de Verão e dias de Inverno! O nosso coração é testemunha disso. Assim como há vozes de Verão e vozes de Inverno! Nós todos testemunhamos isso!
Maria vive essa realidade! O Inverno entrou-lhe casa adentro e fá-la estremecer diariamente, pois a mãe grita, o pai ralha e o afeto falta. 
A avó apazigua esse Inverno, trazendo o Verão à sua vida. Para a ajudar no controlo das emoções, ofereceu-lhe uma caixa especial, uma arca do tesouro, onde ela guardará tudo o que não tem coragem para dizer.
Mas nada dura para sempre! O Verão chega e vem para ficar!


quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018

HISTÓRIAS DA AJUDARIS

As turmas do 5º B, 6º A e 6º B, orientadas pelo professor Leonel Portela, produziram textos alusivos à natureza para participaçao no projeto Histórias da Ajudaris. 

O projecto “Histórias da Ajudaris”, criado em 2009, é um dos projetos mais
inovadores e emblemáticos da Ajudaris, promovendo a leitura, a escrita, a arte e a solidariedade. As crianças participantes, com a orientação de professores, tornam-se verdadeiros autores de histórias de encantar, sobre temas como a solidariedade, os afetos, a cidadania, o ambiente, os valores, entre outros. Cada história conta com um ilustrador solidário que colhe inspiração na história que lhe for atribuída, dando cor e vida às suas personagens e cenários. Os artigos postos à venda irão contribuir para sorrisos de crianças, jovens e adultos carenciados. In Ajudaris


A Natureza

A Natureza tem flores coloridas
como as margaridas.
A natureza tem muito para oferecer
E, sem ela, não conseguíamos viver!

A natureza tem muitas cores,
entre elas as flores.
É uma grande beleza
como a sua grandeza.

Entre as árvores existem pássaros
e com eles muitos valores raros
que vão desaparecendo,
quando há um incêndio!

Com a natureza,
devemos ter limpeza e delicadeza!
Para quê destruir?
É muito melhor sorrir!

A natureza é vida
e para nós é querida!
Como ninguém gosta da poluição
Vamos cuidar dela de coração!

6º B, Escola Básica de S. Domingos

Solução natural

Era uma vez um menino chamado João. Ele não gostava nada do cheiro da lixeira à porta de sua casa. Para além de não gostar do odor, a lixeira poluía o ambiente, matando inúmeros seres vivos por causa da mistura dos lixos, que incluía produtos químicos.
O João não conseguia dormir só de pensar nas consequências da lixeira na biodiversidade da zona. Alguns sem-abrigo iam alimentar-se com os restos depositados na lixeira e ficavam doentes.
O João já tinha 34 anos, era dono de uma empresa de produção de produtos amigos do ambiente, e desde pequeno que tinha jeito para invenções. Pensou em inventar algo para acabar ou, pelo menos, diminuir o efeito maléfico das lixeiras em Portugal e se a ideia funcionasse, espalhá-la-ia pelo mundo.
Passados quatro anos de produção de produtos na sua empresa, teve a ideia de concretizar aquilo com que durante tanto tempo tinha sonhado e criou aquilo que designamos por aterro sanitário. Inventados em 1996, foram introduzidos no país em 2000.
Assim, guardava-se o lixo por camadas no subsolo, aproveitando os resíduos orgânicos para fazer fertilizantes e, quando o aterro estivesse cheio, mandava-se construir um parque verde ou uns bonitos canteiros de flores por cima dele.
O João lucrou muito e só de pensar que estava a ajudar a salvar a natureza ficava muito feliz, encantado. Ele e a sua empresa cresceram, mudaram de vida e ajudaram a preservar o ambiente.

5ºB, Escola Básica de S. Domingos

O Bombeiro Artur


Artur era voluntário dos bombeiros da Covilhã, quando ocorreu um incêndio numa casa. Nessa altura, havia muitos incêndios na floresta. Os bombeiros andavam cansados. Apesar do cansaço, teve de entrar na casa para salvar uma família. Entrou e trouxe a mulher, o homem e a criança.
Passado algum tempo, quando a mulher acordou perguntou pelo cão e o senhor Artur respondeu-lhe:
- Não sei! Temos de ir ver! Vou buscá-lo!
Mais tarde, no regresso, a senhora volta a perguntar pelo seu animal de estimação e um bombeiro comunica-lhe que não o encontrou mas que não vai desistir de o procurar.
Alertou os restantes bombeiros e entraram todos em busca do animal. Sem sucesso. Os bombeiros vieram dizer-lhe que não o tinham encontrado. Contudo, após o fogo apagado, o cão surge a correr pela porta da casa para junto da dona e os bombeiros apercebem-se de que ele está a chamar-lhes a atenção. Eles seguem-no e encontram o seu companheiro Artur no chão desmaiado que é transportado para o hospital.
No dia seguinte, o bombeiro acordou e voltou para o quartel e contou aos companheiros que tinha ficado preso numa corda e tinha caído, desmaiando com o fumo. Foi salvo pelo cão! Não é por acaso que se diz que o cão é o melhor amigo do homem!

6ºB, Escola Básica de S. Domingos

segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018

2ª SESSÃO OFICINA DE ESCRITA COM IVO ROCHA

A pistas no processo de escrita tiveram continuidade... Uma vez mais, o alerta para a criatividade e a originalidade.
Alguns alunos partilharam as personagens criadas com o grande grupo e Ivo Rocha, posteriormente, procurou mostrar-lhes como desenvolver as suas ideias, estruturando-as.  Mostrou-lhes o quão é importante a organização e a planificação. 
Desta forma, para qualquer tipo de texto é importante decidir o que fazer: classificação do texto a escrever, o género, o modo, o estilo de escrita, o tema, o assunto, a mensagem a transmitir, o tipo de narrador e a focagem a adotar. Nada surge ao acaso. 
Assim, a sessão terminou com a decisão de todos os pontos aqui referidos.
Aguardamos a última sessão para ver os resultados obtidos que serão aqui partilhados.



BIBLIOTECA-TE: O VALOR DA INFORMAÇÃO

A nossa escola recebeu a Biblioteca Municipal da Covilhã, representada pela Drª Cristina Caetano, que tentou alertar os nossos alunos do 9º B para a importância da pesquisa e da referenciação bibliográfica, afastando o plágio. 
A informação está em todo lado, recebê-mo-la diariamente e é importante processá-la, transformando-a em real conhecimento. 
Neste processo, as bibliotecas têm um papel importante, ajudando os utilizadores na gestão e seleção da informação.
Assim, foram facultadas algumas técnicas a utilizar na pesquisa de forma a especificar para melhor recuperar a informação; exemplificou-se a referenciação bibliográfica assim como as citações de outras fontes de informação.
Considerando a pertinência da atividade, esta será dinamizada com as restantes turmas do 3º ciclo ao longo do mês de março e de abril. 

quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

DIA DOS AFETOS NA BE

A Biblioteca Escolar recebeu os alunos do 1º ciclo da EB de S. Domingos apresentando-lhes uma exposição preparada pelos professores e alunos de Educação Visual do 2º ciclo.
Seguiu-se a apresentação de pares românticos que marcaram a literatura infanto-juvenil e que passaram para o cinema, nomeadamente  Aurora e Philippe de A Bela Adormecida dos Irmãos Grimm; Ariel e Eric de A Pequena Sereia de Hans Christian Andersen; Shrek e Fiona de William Steig, entre outros.
A sessão continuou com as histórias Burros de Adelheid Dahimene e O Lobo que queria ter uma namorada de Orianne Lallemand. Em Burros temos um casal de burros que se deixa afetar pela teimosia e pelo orgulho, pondo em risco anos de vida de companheirismo e de muitas "burrices".  Em O Lobo que queria ter uma namorada, os seus amigos ensinam-nos que o amor não se procura, ele surge quando menos se espera e, quando aparece, faz o coração disparar.




sábado, 10 de fevereiro de 2018

MA BIBLIOTHÈQUE SCOLAIRE, J'Y VAIS - ETWINNING

A Biblioteca Escolar foi convidada a aderir ao projeto "Ma Bibliothèque scolaire, j'y vais!"
Como não viramos costas a desafios ... aderimos!


sexta-feira, 2 de fevereiro de 2018

ENCONTRO COM NUNO VALENTE... A ORDEM DO POÇO DO INFERNO

O encontro estava marcado e alunos e professores compareceram para conhecer a trilogia "A Ordem do Poço do Inferno", uma obra que aglutina o passado (História de Portugal) e novas realidades (Geocaching, QR CODE, drones...).
As sessões dinamizadas por Nuno Valente, para os alunos do 2º ciclo, destacaram-se, uma vez mais, pela diversidade e qualidade.
Houve uma pertinente abordagem ao processo de escrita e fases de produção de um livro, referindo a importância da criatividade sem esquecer o processo de pesquisa de forma a conferir verosimilhança ao escrito. 
O escritor contou as suas aventuras na fase de pesquisa dentro do Mosteiro de Alcobaça, desvendando alguns mistérios e  simulou uma experiência de geocaching.
O encerramento ocorreu com uma sessão de autógrafos dos livros adquiridos e os participantes autografaram um exemplar do primeiro volume da trilogia, já com imensos autógrafos de anteriores sessões, que acompanha o escritor desde o início da apresentação da obra.



quinta-feira, 1 de fevereiro de 2018

ENCONTRO COM NUNO VALENTE ... O BESTIÁRIO TRADICIONAL

O encontro aconteceu hoje! O imaginário tradicional mundial criou monstros diversos, contudo o Bestiário de Nuno Valente apresenta alguns dos tradicionais portugueses com os quais crescemos e que ajudaram os nossos pais a proteger-nos. Proteger, sim, porque estes monstros constituíram instrumentos estratégicos de controlo da criançada, impedindo que se metesse em perigos fatais. Falamos do Homem do Saco, da Maria Gancha, dos Trasgos, dos Olharapos ... e muitos, muitos outros. 
Um livro que faz uma viagem pelo mundo lendário português e fornece informações e ilustrações esclarecedoras sobre monstros intemporais. Prova de que a cultura viaja, se ensina, se espalha e contagia.
Atentamente, os alunos ouviram e acompanharam explicações e narrações. Quatro sessões diferentes, para quatro públicos diferentes, com diálogo, partilha, suspense e diversão.